fernandosoares_21-08-2018

Edições anteriores

PARA TODO O SEMPRE

 

 

Fotos: Gabriel Santos

Os noivos, Pedro João e Helena, belos e felizes

     

O amor, o bom gosto e a emoção, foram a marca do casamento Helena Leonel Gushiken e Pedro João Zahran Turqueto. Usando um modelo tomara que caia semi sereia em zibelina de seda com uma cauda removível arrematada por um grande laço, assinado pela estilista Wanda Borges, a noiva subiu o altar da Capela do colégio Marista Arquidiocesano para, junto com o amado, dizer o tão sonhado sim. Parecia uma princesa. Ela é filha da Elisabeth com Luiz Gushiken (in memorian) e o noivo, dos empresários, Márcia Zahran e Caio Turqueto. Nas mãos, um buque de orquídeas brancas e tulipas verde feita pela florista Paula Abi Ackel.....Tudo perfeito para que amor fosse sacramentado pelo padre Rubens Pedro Cabral. Depois, foi o momento de festejar a vida a dois. Uma festa inesquecível na residência dos pais do noivo, no condomínio Chácara Flora que foi todo ambientado para estar mais do que aconchegante por decoradores da Bossa Nova. No comando do impecável cerimonial Viki Albuquerque. O maravilhoso buffet levou assinatura do tradicional França que trazia de bombom de mignon com crosta de ervas ao molho roti, pescada amarela nobu, camarão a vitória com emulsão de laranja e gengibre a quadratellis de beterraba recheado com chevre.

 

A capela Marista Arquidiocesana completará seus 160 anos de tradição

 

A mãe da noiva, Elizabeth Leonel Ferreira e o filho, Artur Gushiken

 

Os noivos felizes, indo festejar o amor

 

A empresária, Lucila Zahran Turqueto e o marido, Célio Levorin

 

Camilo com a esposa Fernanda e mãe, Ana Karla Zahran

 

Champanhe Veuve Clicquot servido o tempo todo

 

Patê Maison de foie gras com geleia de amora artesanal era uma das delicias da mesa de coquetel

 

A pista de dança foi aberta pelo grupo musical de Petrópolis Versus Quatro com chorinho, num instrumental que remetia os convidados aos clássicos do século XIX, seguido do DJ Suri que levou todo mundo para a pista de dança. Depois os noivos seguiram para lua de mel rumo a Tóquio, para rever a origem da família da esposa.

 

Os pais do noivo, Caio Turqueto e Márcia Peluffo Zahran, elegantemente vestida por Junior Santaella

 

As irmãs, Délia Peluffo e Lucila Peluffo Zahran

 

A decoração que lembrava um palácio

 

Os empresários, Simone Zahran Stamatis e Reynaldo Stamart Filho

 

A mesa de doces, uma atração à parte

 

A suntuosidade da ambientação era coisa de cinema

 

A estilista Wanda Borges e a filha, Constance Zahn

 

O lindíssimo bolo de frutas vermelhas

 

O apresentador Otaviano Costa com a esposa, atriz, Flávia Alessandra

 

 

 

EXCEÇÕES
A onda de rejeição a governadores que se candidatam na busca de reeleição só não atingiu por enquanto três estados, segundo pesquisa do Ibope: Rio Grande do Sul, de José Ivo Sartori (MDB); Amazonas, de Amazonino Mendes (PDT); e Tocantis, de Mauro Carlesse (PHS). Eles lideram com folga as intenções de voto. Mas novas pesquisas estão sendo aguardadas esta semana e podem surgir novidades.
 

PENSAMENTO DO DIA
“A vida na terra é uma passagem, o amor uma miragem, mas a amizade é um “fio de ouro” que só se quebra com a morte. Você sabe? A infância passa, a juventude a segue, a velhice a substitui, a morte a recolhe. A mais bela flor do mundo perde a sua beleza, mas uma amizade fiel dura para a eternidade. Viver sem amigos é morrer sem deixar lembranças”.

 

NA LEMBRANÇA
  Maria Quitéria de Jesus Medeiros foi uma das grandes heroínas deste País. Nascida em 27 de julho de 1792, numa fazenda de Feira de Santana (BA), morreria no dia 21 de agosto de 1853. Levou para o túmulo a glória de ter sido uma patriota, pois lutou no Exército Libertador do País disfarçada de homem, sendo a primeira mulher soldado brasileira. Por conta disso, foi condecorada com a Ordem de Cavaleiro Imperial do Cruzeiro por D. Pedro I, que a saudou com estas palavras: "Concedo-vos usar estas insígnias como um distintivo que assinala os serviços militares, que com raro denodo, entre os mais raros de vosso sexo, praticastes, pela causa da independência do império, na gloriosa restauração da Bahia".