fernandosoares_22-12-2017

Edições anteriores

Fotos: Gabriel Santos

As irmãs, engenheira Bruna Tomasi e a arquiteta Carolina Tomasi

 

Lacy Coelho Barbosa e Maria Adelaide Noronha

 

O diretor-executivo da TV Morena, Nicomedes Silva, e sua esposa, Patrícia

 

Os diretores da TV Morena, Antônio Alves, do Marketing, e Rodrigo Lopes, do Comercial

 

Gente da gente, Gislaine Marques e Jéssica Gasparini

 

A dupla sertaneja, Victor Gregório & Marco Aurélio

 

O casal, Gessy e João Pereira

 

Os pecuaristas, Josias Guimarães e Vagner Borges, e o consultor de pecuária, Advaldo Rodrigues

 

POR AQUI
Hoje, a dupla Bruno & Marrone desembarca na Capital. Vem bater uma bola na AABB, com o jogador do Palmeiras, o campo-grandense Jean, que também festeja 10 anos de casado com Mariana Bastoge Moreira, em local reservado. Jean ganhou destaque no futebol pela versatilidade, pois atua tanto como volante quanto como lateral-direito, pela visão de jogo, pela inteligência tática e pela qualidade com a bola nos pés.
 

RENÚNCIA COLETIVA
A dois meses do carnaval, Luiz Fernando Silva Batistote e todos os seus companheiros de diretoria executiva da Escola de Samba Igrejinha renunciaram ao mandato. Enquanto novo corpo de diretores não é escolhido, e passe a operar, a tradicional agremiação campo-grandense fica sob mandato-tampão confiado ao presidente do Conselho Fiscal, Cláudio Luiz de Brittes. Os motivos da renúncia não foram revelados publicamente por Batistote. Mas já tem torcedor e membro da escola chamando de volta o ex-presidente Edno de Moraes Ferreira.


MAIS UM FORA
O ex-vereador Marcos Alex, que em seu último dos quatro mandatos já havia excluído a sigla de seu nome político, está pedindo a desfiliação do PT. Depois de 31 anos de militância e acumulando cargos de importante representação – foi vereador, secretário estadual no Governo Zeca do PT e presidiu o Diretório de Campo Grande – sua saída deve ser lamentada por muitos companheiros. Afirma que não ingressará em outro partido, mas continuará na política e pretende seguir a carreira jurídica. Está cursando Direito, na UCDB.
 

JUSTIÇA SEJA FEITA
O Prêmio Selo Justiça 2017 só não ficou com Mato Grosso do Sul por causa de um mísero pontinho. Ainda assim, é como se o segundo lugar fosse de fato o primeiro, tal a excelência do desempenho do Tribunal Regional do Trabalho 24ª Região. Dirigida pelo magistrado João de Deus, a instituição mostrou sua capacidade neste exercício, com números que impressionam e dimensionam a grandeza do papel que vem cumprindo.
 

LÁGRIMAS
Não foi possível a Ari Sandim segurar a emoção quando recebeu a homenagem em sua casa, organizada pela vice-governadora Rose Modesto e lideranças do PSDB. O assessor de Governo ficou muito feliz e se disse disposto a seguir disponível aos projetos do partido e do governador Reinaldo Azambuja, à medida que for avançando seu processo de recuperação.
 

REGRA LOUCA
O deputado federal Fábio Trad candidatou-se à reeleição em 2014 e não se reelegeu, por pouco. Teve 67.508 votos e ficou na primeira suplência, mesmo tendo votação superior a três concorrentes que se elegeram: Márcio Monteiro, Luiz Mandetta e Dagoberto Nogueira. Coisas da regra da proporção no coeficiente eleitoral. Terça-feira, ele saiu da suplência e assumiu a cadeira de Carlos Marun, licenciado para comandar a secretaria-geral de Articulação, do presidente Temer. E andam dizendo por aí que o irmão do prefeito Marquinhos Trad, de tão inteligente, vai nadar de braçada com o mandato.
 

SEQUELAS
Com a posse de Antonio Carlos Videira na titularidade da Secretaria de Justiça e Segurança Publica e o retorno antecipado de José Carlos Barbosinha (PSB), para retomar sua cadeira na Assembleia Legislativa, a impressão que resta ao Coronel David (PSC) é a de que foi mesmo defenestrado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Era tida como certa a troca entre Barbosinha e David. Este devolveria àquele o mandato de deputado estadual e seria nomeado titular da Sejusp.
 

SEQUELAS (II)
O Coronel David, sempre muito comedido e diplomático, não deixa transparecer a irritação com a postura do governo na devolução do mandato ao deputado estadual Barbosinha. As línguas ferinas dos corredores sussurram que há sérios melindres povoando o panorama. David já avisou que não abre mão de apoiar a pretensão presidencial de Jair Bolsonaro, item que se choca com a direção seguida por Barbosinha e pelo governador Reinaldo Azambuja, escudeiros de primeira hora de outro projeto que venha a confrontar o bolsonarismo.
 

ÁGUA FRIA
A euforia da torcida bolsonarista, Brasil afora, impressiona. As recepções são bem ruidosas e concorridas na chegada do pré-candidato a presidente, em seu giro pelo interior do País. No entanto, uma pequena nuvem de preocupação começa a surgir no céu, que parecia de brigadeiro. Especialistas em comportamento eleitoral e pesquisas se debruçam na recente amostragem do Ipsus, publicada pela revista Veja, indicando que hoje a candidatura que mais cresceu em aprovação popular é a de Lula. A de Bolsonaro tem desaprovação gigantesca, só perdendo para a de Geraldo Alckmim.
 

A CHANCE
O senador Waldemir Moka (PMDB) é pré-candidato à reeleição. Contudo, não deve estar gostando nada dos números das recentes pesquisas de intenção de voto no Estado, colocando-o abaixo do ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB), do deputado federal Zeca do PT e até do senador Pedro Chaves PSC. Se a sondagem estiver correta, Moka deve estar recorrendo a todos os santos para que o ex-governador André Puccinelli consiga inscrever-se na disputa sucessória. Com Puccinelli no palanque e servindo de “cabo eleitoral”, Moka poderia recuperar suas chances, que já foram maiores.
 

DESCONFIÔMETRO
Madame anda furiosa demais com cara-metade que a presenteou com bolsas e acessórios falsificados e, pior que isso, desconfia da origem de modelo Louis Vutton caríssimo, que anda a tiracolo de jovem e serelepe amiga, que anda muito enturmada com o casal.
 

NA LEMBRANÇA
O desenhista, pintor, escultor e arquiteto Max Bill faria, hoje, 109 anos, se não tivesse morrido em 9 de dezembro de 1994. Fundador da editora Allianz, ele construiu uma carreira repleta de obras de grande abstração geométrica, características do construtivismo, e deixou esta frase: "As novas formas de expressão típicas para nossa época são necessárias para a construção de uma ponte entre o mundo da ciência e da técnica e a arte".